arte
 

Galeria Luís Serpa Projectos

morada

cidade
telefone
fax
email
director
horario

Rua Tenente Raul Cascais, 1-B
1250-268
Lisboa
21 397 77 94
21 397 02 51
galerialuisserpa@mail.telepac.pt
Luís Serpa
De Terça a Sábado, das 15h00 às 19h30, excepto Feriados.
www.galerialuisserpa.com
Ao celebrar vinte anos de actividade em 2004, apresenta um conjunto de iniciativas, nomeadamente a edição de Livros com o historial da Galeria, uma exposição Retrospectiva com vinte das mais significativas instalações "HORIZONTE 1984-2004" e a exposição "SUBLIME AUDÁCIA - A Experiência do Passeante" com artistas emergentes.
A sua reputação deriva da capacidade de internacionalização demonstrada desde a década de 80 em que expôs os artistas ibéricos de maior reputação (Cristina Iglesias, Juan Muñoz, José María Sicilia, Ferran Garcia Sevilla, Julião Sarmento, Pedro Cabrita Reis, Jorge Molder, entre outros). Entre os artistas estrangeiros, destacam-se as instalações de Joseph Kosuth, Gerhard Merz, Michelangelo Pistoletto, Gilberto Zorio, Hamish Fulton, Robert Wilson, entre outros. Mas uma das características que também marcaram a inovação da sua programação é a atenção constante a obras fotográficas ( Robert Mapplethorpe, John Coplans, Boyd Webb, Cindy Sherman, Marie-Jo Lafontaine, Craigie Horsfield, etc).
Como método de trabalho elegeu o convite a artistas para elaborarem projectos "site-specific" o que torna o seu espólio num notável conjunto de obras contemporâneas produzidas directamente com os artistas.
Esta relação intensa com a produção artística possibilitou a Luís Serpa vocacionar a sua acção para a organização de exposições temáticas na Galeria ( Crise de l'object (1989), Práticas Transgressivas / Women in Red (1996), A Cidade e as Estrelas - 1998, 2001: Odisseia no Tempo (2001), entre outras ), além de exposições em Museus como Comissário Coordenador (Depois do Modernismo (1983), Je est un autre (1990), Múltiplas Dimensões (1994), ZOOM!Arte na Índia Contemporânea (2004) ou organizar, moderar e participar em conferências tanto em Portugal como no estrangeiro.
Duas Citações
"Inaugurada em 1984 na sequência da exposição "Depois do Modernismo" a Galeria Cómicos, sob a orientação personalizada de Luís Serpa, tornar-se-ia quase imediatamente a galeria portuguesa mais característica da particular dinâmica artística dos anos 80 e também aquela que num muito curto espaço de tempo obteve um grau de reconhecimento e uma capacidade de afirmação internacional absolutamente único na história das galerias portuguesas.
(...) Assumindo a dianteira do esforço de internacionalização do meio artístico português ao longo deste período, os Cómicos lideraram nomeadamente o processo de intensificação de relações com a Espanha que foi uma das componentes motrizes do referido esforço de abertura além fronteiras,(...) apostando numa relação privilegiada com os artistas portugueses cujas carreiras entravam em fase de plena afirmação pública no início dos anos 80.
(...) Ao longo da década de 90, Luís Serpa modificou a natureza da sua relação com a Galeria e diversificou o espectro das suas actividades"* passando a denominar-se Galeria Luís Serpa Projectos, incluindo na programação uma série de exposições individuais ou temáticas, com a colaboração de artistas portugueses e estrangeiros, com o objectivo de se afirmar como um espaço complementar.
*in Alexandre Melo, "Arte e Mercado em Portugal - Inquérito às Galerias", por permissão.